AAAA

LINHAGENS


A raça simental é a raça de gado bovino mais populosa no mundo, sendo criada em todos os continentes. Este fato é devido a sua grande adaptabilidade e fertilidade (características que estão intimamente ligadas).

Porém nos diferentes países a raça foi selecionada com objetivos distintos gerando dentro da mesma raça indivíduos e linhagens com características muito diferentes.

A seguir relacionamos os principais países fornecedores de genética simental e as características principais de cada linhagem.

 Suíça: é o país de origem da raça. A seleção inicialmente buscava dupla aptidão (50%carne e 50%leite)  porém ultimamente vem aumentando gradativamente o enfoque na produção leiteira em detrimento da seleção para a produção de carne.
No Brasil existem alguns criadores que se dedicam a criação de animais exclusivamente desta linhagem, porém diferentemente do enfoque suíço, estes tem normalmente dado prioridade as características de show. Portanto animais desta linhagem são animais de excelente caracterização racial, morfologia, aprumos, porém normalmente são mais exigentes quanto a alimentação e menos adaptados as condições tropicais. Indicamos animais desta linhagem para aqueles que pretendem se especializar nas participações de exposições agropecuárias.

 Alemanha, Áustria e maioria dos países do leste Europeu: São países que também se caracterizam pela seleção visando dupla aptidão. Diferem dos animais suíços principalmente por não apresentarem a mesma beleza racial, mas por outro lado no Brasil se mostraram mais resistentes e adaptados as nossas condições de criação (clima, pastagens, parasitas, etc.). Atualmente mais de 40% dos animais da Alemanha e 80% na Áustria são Simental e esta proporção só vem aumentando. Vale lembrar que nestes países a raça é chamada Fleckvieh que quer dizer “gado malhado “.

 França: Neste país encontramos várias linhagens da raça como a Simmental Française, a   Abondance e as Pied Rouge, porém sem dúvida a mais importante atualmente é o Montbeliarde. O Montbeliarde é uma linhagem da raça simental selecionada 70% para leite e 30% carne, sendo dentro da raça a linhagem existente com mais enfoque no leite. Normalmente seus animais apresentam pelos mais curtos que os demais europeus porém são em geral, bastante malhados e com menos musculatura do que as demais linhagens da raça.

 Reino Unido: Seleção exclusiva para corte, inclusive buscando animais com baixa quantidade de gordura na carcaça, devido a preocupação nesses países em ingerir alimentos mais saudáveis.

Canadá e Estados Unidos: a seleção na América do Norte tem como propósito unicamente a produção de carne. Durante os anos 80 e 90 os animais se caracterizavam por ser animais ganhadores de peso porém muito grandes e tardios. Nestes países não existe preocupação alguma quanto à caracterização racial dos animais e é bastante comum vermos animais totalmente vermelhos ou negros considerados pelas associações destes países como sendo “simental puros”. No final do século houve uma busca destes criadores por genética Fleckvieh especialmente da África do Sul e hoje existem plantéis que se especializaram na origem Sul africana.

 África do Sul: O rebanho simental sul africano foi composto unicamente de genética Fleckvieh. Durante anos os criadores apenas podiam utilizar touros nascidos no próprio país, ou um ou dois reprodutores escolhidos por técnicos da Associação deste país na Alemanha. Esta medida fez com que o rebanho simental rapidamente se adaptasse as condições locais. Esta linhagem tem como características baixo frame, boa pigmentação e precocidade. Quanto a sua adaptação as condições de Brasil apenas o tempo poderá nos dizer como os animais desta linhagem irão se comportar.

 Nacional, Brasileira ou Espírito Santo: Esta é uma linhagem desenvolvida no Brasil (principalmente no estado do Espírito Santo por volta do ano de 1904) que se originou de um cruzamento absorvente de reprodutores simental com rebanho base Guzerá. Esta linhagem gerou animais de excelente rusticidade para as condições tropicais sendo mais adaptados ao clima, pastagens e parasitas comuns em nossas fazendas. Esta linhagem tem como objetivo produzir touros com capacidade (rusticidade) de cobrir vacas nelore a campo. A característica leiteira da raça foi trabalhada para animais com alta habilidade materna (para desmamar bezerros sadios) e não como produtora de leite. Grande parte dos animais desta linhagem apresentam barbelas maiores e pelos bastante curtos, inclusive com animais nascendo com pelo zero (pelo igual aos zebuínos).

Além da linhagem nacional devemos lembrar que nos anos 80 e 90 houve uma maciça importação de genética dos melhores animais da raça simental dos principais países do mundo e das mais diversas linhagens. Muitos destes animais simplesmente não resistiram as condições tropicais, outros que eram campeões em seus países tiveram resultados muito fracos nas condições existentes em nosso país e os demais foram rigorosamente selecionados. Portanto hoje o rebanho do Brasil conta com os melhores reprodutores das mais diversas linhagens para países de clima tropical e sub-tropical.


 



Genética e Tecnologia

(14) 3882-6468
180205